preload preload preload preload preload preload
POR: ddoneda | 5 Comentários | 13/09/2010

Google passa a exigir número telefônico válido para criar contas no Gmail

Pouco se tem comentado sobre esta novidade, que foi introduzida lenta e silenciosamente: para a criação de novas contas no serviço de email da Google, o Gmail, o usuário deve forçosamente fornecer um número válido de telefone celular. A ativação da conta somente se dará após a validação de um código de confirmação enviado por SMS.

O número do telefone é solicitado na seguinte tela, apresentada após o usuário entrar com seus dados pessoais e da conta a ser criada:

A nova prática destina-se, segundo a empresa, a coibir abusos e não prevê exceções, isto é, não será mais possível criar uma conta no serviço Gmail sem o fornecimento de um número telefônico.

O que a exigência de um número telefônico para utilizar o Gmail pode representar?

Em primeiro lugar, ela aumenta concretamente a possibilidade de associar uma conta no Gmail com uma identidade real. A criação de contas em serviços gratuitos de email não costuma ser associada à necessidade de fornecer dados concretos sobre um determinado usuário. Até o momento, a criação de contas em vários dos serviços rivais do próprio Gmail pode se realizar, hipoteticamente, com o fornecimento de dados reais ou fictícios, sendo a ativação do serviço independente de qualquer verificação posterior sobre a veracidade dos dados pessoais fornecidos.

O novo sistema elimina a possibilidade de ao menos um dos dados fornecidos ser fictício – o número do telefone celular. Lembrando que, no Brasil, a Lei 10.703/03 obriga ao cadastramento do número de identidade ou CPF de todo usuário do sistema de telefonia celular pré-pago, pode-se verificar que este novo sistema de verificação irá associar cada novo usuário do Gmail a um número de documento.

Esta nova exigência tende a aumentar o valor da informação pessoal de cada usuário de Gmail que é tratada pela Google, que passará a contrar com uma informação autenticada que pode eventualmente permitir o contato direto com o usuário do serviço.

A tendência da Google a se utilizar cada vez mais da grande quantidade de informações pessoais que seus diversos serviços acumulam evidenciou-se recentemente em uma série de reportagens publicadas pelo Wall Street Journal, nas quais constam discussões internas sobre as oportunidades de monetarização destas informações pela empresa.

A nova política de privacidade da Google, que entrará em vigor no dia 3 de outubro de 2010, não faz nenhuma menção específica ao tratamento a ser dado ao número telefônico, e a política de privacidade em vigor tampouco trata da questão.

5 Comentários

ines 10:28 pm - 26 de outubro:

sinalizo que a validação só é/era (não testei desde setembro) no caso de tentar criar uma nova conta de email via firefox, ou, provavelmente, em qualquer browser que não seja da google. no chrome o processo de criação da conta foi normal, mais simples, como antes. suponho que isso sinalize a preferência ao browser, o óbvio, pois nele a google já tem acesso aos seus dados de navegação, ip etc. (mas não o celular). concordo que a iniciativa é extremamente invasiva, e acrescento que, além disso, possui políticas diferenciadas entre browsers.

Anderson Goulart 8:12 am - 27 de outubro:

O link “oportunidades de monetarização destas informações pela empresa” está quebrado.

ddoneda 10:21 am - 28 de outubro:

corrigido! Obrigado.

ddoneda 7:52 pm - 7 de novembro:

M

Jiim 7:49 pm - 2 de agosto:

Éééé…aos poucos estamos sendo inseridos no grande irmão!
Quando os olhos tardiamente forem abertos, já não haverá mais privacidade.

Deixe um comentário

* Obrigatório