Itália volta atrás e decide liberar as conexões via Wi-Fi

  • ddoneda - publicou em 05 de novembro de 2010
Pode ser o ponto de influxo de uma tendência. Em alguns países europeus, o compartilhamento livre de conexões wi-fi à Internet é proscrito por lei. Recentemente, regras que impõem o cadastramento prévio de usuários destas redes sem fio foram postas em vigor, ao mesmo tempo em que se iniciou a punir aqueles que oferecem acesso livre, mantendo suas redes desprotegidas. O cadastramento prévio é alardeado por alguns como um imperativo de segurança pública. Sua eficácia real, porém, é muito duvidosa, dada a variedade de meios alternativos de acesso à disposição de potenciais criminosos, bem como a restrição ao acesso livre à rede que é o efeito colateral óbvio e concreto desta restrição às conexões livres. O governo italiano deu um relevante passo ao modificar suas políticas a respeito. O Conselho de Ministros aprovou o conjunto de medidas de segurança propostas pelo Ministro do Interior, Roberto Maroni, entre as quais está a liberalização das conexões wi-fi. Hoje (novembro de 2010), na Itália, aquele que fornece uma conexão wi-fi sem obter antes uma cópia da cédula de identidade do internauta, está violando a lei em vigor. A partir de primeiro de janeiro, este acesso estará liberado sem a necessidade de cadastro prévio e identificação, é um obstáculo a menos para o acesso livre à rede, além de representar o reconhecimento de que a restritiva lei anterior não produziu efeitos reais. foto: (cc) vanto_6747