Relatoria LACIGF 12 - Cerimônia de Abertura

A Cerimônia de Abertura começou com saudações da mestre de cerimônia, que destacou o caráter multissetorial do LACIGF ao discutir temas de Governança de Internet. Também agradeceu ao país anfitrião, assim como a outras organizações que, por suas doações e por seu trabalho, tornaram possível a realização do fórum. Apresentou, então, as seguintes autoridades para a Cerimônia de Abertura: Roberto Zambrana (Representante da Organização Local, Bolívia), Andrés Sastre (ASIET, Uruguai), e Iván Zambrana (Vice-Ministro das Telecomunicações, Bolívia).

Roberto Zambrana, em seu discurso, deu as boas vindas aos presentes, civis e autoridades que representavam entidades envolvidas na organização do LACIGF. Zambrana também recordou os êxitos das experiências regionais de eventos de Governança da Internet, importantes para o trabalho e diálogo em um ecossistema chave para o desenvolvimento de pessoas e atividades. Destacou a importância do processo de evolução da Internet e do posicionamento dos envolvidos, para que possam torná-la mais segura, sem restrições, com mais pessoas podendo acessar a Internet e, portanto, continuarem ajudando no desenvolvimento de todos os cidadãos. Finalmente, disse esperar que os dias de evento fossem importantes para os presentes, que ajudassem a fortalecer o diálogo sobre o tema entre os bolivianos e, assim, contribuir com os próximos fóruns de governança.

Em seguida, Andrés Sastre começou cumprimentando a todos, e parabenizando os bolivianos pelo Dia da Independência. Mencionou que o fórum, em sua décima segunda edição, se tornou indispensável para a discussão e o tratamento igualitário dos problemas derivados da governança da Internet na região, especialmente em vista à possibilidade de exposição de diferentes pontos de vista. Também disse que, em um contexto de globalização e hiperconectividade como é o atual, os debates promovidos seriam fundamentais, na medida em que em um mundo onde estar conectado é regra para se estar em sociedade, a falta de soluções para o problema da inclusão digital é vergonhosa. Além disso, apontou que a conectividade na região é apenas o começo da discussão, sendo que o LACIGF é o espaço para discutir os desafios atuais da Internet, que vão desde a digitalização necessária dos processos produtivos à proteção dos direitos humanos online, e como isso se relaciona com o mundo de hoje, já que a Internet terminou com as barreiras territoriais como as conhecíamos. Mencionou, ainda, a necessidade de debater sobre o desenvolvimento da Internet e da Governança da Internet nos próximos anos, e se as ferramentas utilizadas estão dando respostas aos desafios do tema. Concluiu dizendo sobre a necessidade de revisar as formas que levaram a governança ao seu atual formato, e avançar para que os debates sobre políticas públicas que tomam lugar no evento sejam efetivos para os países na região.

Finalmente, Iván Zambrana cumprimentou os presentes, e refletiu sobre o processo de independência da Bolívia, sinalizando que ainda há influências da cultura espanhola na cultura local. Também deu as boas vindas às pessoas de outros países e disse que essa presença contribuirá para o desenvolvimento do país no setor das telecomunicações. Mencionou a vontade boliviana de fazer com que a sociedade seja mais justa, igualitária e desenvolvida, e enfatizou que a Internet é uma das ferramentas que ajudará a alcançar este objetivo. Além disso, disse que o governo tinha duas expectativas para o evento: uma contribuição significativa para a melhoria da economia boliviana e o desenvolvimento das pessoas, permitindo-lhes crescer e ter mais oportunidades, para que futuramente possam contribuir com o bem estar da comunidade. Sinalizou que a área urbana é a que mais se tem desenvolvido, com muito progresso em cobertura e conectividade, ainda que existam alguns problemas que impeçam que a população encontre na Internet a resposta de muitos problemas cotidianos. Finalmente, disse que todos os presentes possuíam uma responsabilidade com a sociedade latinoamericana e caribenha, e que o trabalho realizado durante o fórum tinha a possibilidade de fazer com que a Internet seja mais útil para o desenvolvimento dos países ali representados, construindo uma melhor Internet para a região.

Outputs e outros links relevantes:

Sessão completa em: https://www.youtube.com/watch?v=Pk_N-Y0nV8w

 

Por: Isabele Cristine Oliveira Ribeiro (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Brasil), Matheus Figueiredo Lima (UNICURITIBA, Brasil)

Traduzido por: Emanuella Ribeiro Halfeld Maciel (UFMG, Brasil)

Revisado por: Angelica Contreras (Women SIG, Mexico)

Coordenação e edição: Nathalia Sautchuk Patrício (NIC.br, Brasil) y Guilherme Alves (Youth Observatory, Brasil)